Greve dos Correios pode atrasar entrega de encomendas em Foz


 Parte dos trabalhadores dos Correios em Foz do Iguaçu aderiu no dia de ontem (11), à mobilização nacional da categoria, que será por tempo indeterminado. A classe quer manter o atual acordo coletivo de trabalho e os direitos sociais e também deseja aumento salarial pela inflação. O ato é, ainda, contrário à privatização dos serviços postais no Brasil, já anunciada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro.


Em Foz do Iguaçu, os trabalhadores estão concentrados em frente à Central de Distribuição da Avenida Engenheiro Rebouças. De acordo com o sindicato da categoria, a adesão na cidade é de 30% dos funcionários que atuam diretamente no atendimento ao público e 70% dos carteiros, que promovem as entregas nas residências e comércio.


A informação, até o final da tarde de ontem, era de que as agências estavam funcionando normalmente. Como a paralisação é por tempo indeterminado, a expectativa é que sejam mais afetados os serviços de entrega de encomendas.


O diretor Cleiton Severo, do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sinticom-PR) em Foz do Iguaçu, confirmou à imprensa que a paralisação acontece porque os trabalhadores querem manter o atual acordo coletivo e os direitos sociais e também desejam aumento salarial pela inflação. Ainda são contrários à privatização dos serviços postais no Brasil.

 
Informações: GDia